Sky, Reino Unido (Setembro de 1992)

Vanessa Paradis parece ainda mais nova ao vivo e em cores. Ela nem parece ter a idade necessária para estar fumando. Ela mal parece ser velha o bastante para estar em um país estrangeiro sozinha; ela não devia ter um pai ou algo do gênero a acompanhando pelo menos? Ela é realmente muito pequena. Um centímetro a menos e nós estaríamos falando do tamanho da Kylie [Minogue]. Ela tem um rosto pequeno, lábios cheios, espaços por entre seus dentes de leite que você poderia passar um Citroen DS entre eles, e pequenos peitos que mal cabem no sutien tamanho júnior que ela deve estar usando. E aí tem sua testa ampla, em estilo de bebê e seu cabelo macio, puxado em um pequeno coque. Ela parece mais velha do que a garotinha no comercial da Petit Filou.

Mas as garotinhas entendem. Especialmente esta. Pensa sobre seu nome: Vanessa Paradis — Vanessa Paraíso. Por um lado ela soa como uma inspiração original para o filme de Maurice Chevalier “Thank Heaven for Little Girls”, e por outro lado podia ser o nome de uma prostituta ou stripper. Na França ele inspira desejo nos homens, ódio de outras mulheres. Vanessa é a ainda menina de 19 anos de “Joe le Taxi,” a adolescente ingênua

Ela fez um cover de “Waiting for my Man” — uma música sobre drogas, até mesmo heroína. Pergunte à ela sobre a letra e ela vai dizer: “Bem, claro que é sobre um traficante de drogas mas sabe poderia ser também simplesmente ser uma música sobre uma menina esperando seu namorado. Você decide.”

Uma versão dessa música aparece no novo CD da Vanessa, seu 1º em inglês. Outra música se chama “Lenny Kravitz.” Vanessa a canta com sua própria sacarina a letra: “Eu sei onde eu não deveria estar/Você pega meu coração e me machuca para mais/Mas eu tenho que ter/Cuidado com o estrago/De NY direto para Paris/Eu estou falando do Lenny Kravitz.” E continua falando sobre Lenny fazendo, “como um bom homem deveria”

Conhecer Lenny Kravitz claramente deu um efeito dramático na vida de Vanessa Paradis. Você só tem que olhar o que ela está vestindo quando ela entra no estúdio do fotógrafo. Botas de moto, um top da Suzy Wong com um estilo chinês, algumas camadas de jóia étnica e a mais surpreendendente calça roxa. Ela pode ser a garota Chanel para muitos compradores mas na realidade Vanessa Paradis é estritamente uma garota de loja de roupa usada.

Lenny Kravitz escreveu e produziu todas as músicas do novo CD de Paradis (com exceção de “Waiting for My Man). Musicalmente ele cobre praticamente o mesmo chão de seus próprios CDs; bem observado e músicas que lembram outras amorosamente reproduzidas com um reconhecimento instantâneo do rock, funk e soul dos anos 60 e 70. Bacharach, Monkees, Beatles, Motown, Lou Reed, et al remodelled com uma coisa groovy contemporânea e a atitude New York de Lenny. Em algumas faixas Vanessa soa tão bem quanto Wendy and Lisa, em outra ela vai vir como uma artista renegada de Stock Aitken Waterman. Tanto faz, se juntar com Lenny foi um casamento de 24 faixas feito em estúdio.

Lenny Kravitz conheceu a Vanessa pela primeira vez quando ele foi ver ela gravar em Paris em abril de 1991. “Eu não sei porquê ele veio,” conta Vanessa. “Ele simplesmente veio.” Eles desaparecem em NY juntos para escrever músicas e comprar tomara-que-caias e naturalmente a imprensa francesa começou a falar. “As pessoas na França estavam dizendo que nós estávamos tendo um caso mas isso é uma completa bobagem. Eles acham que só porque nós ficamos em NY juntos por oito meses deve ter tido alguma coisa entre nós. Eles tentaram nos fotografar juntos toda a hora quando voltamos a Paris. Eles estavam nas nossas colas o tempo todo mas nós não deixamos eles chagarem perto.”

Então eles são um “item”? “Lenny Kravitz é a pessoa mais doce, mais maravilhosa que eu já conheci. Eu nunca me divirto tanto como quando estou com ele. Eu não ligo se ele tem uma reputação com mulheres. As pessoas não não sabem como ele realmente é.”

Mas eles estão tendo um “affair”? “Lenny Kravitz é um gênio. Ele pensa sobre música o tempo todo. Às vezes nós estamos em um restaurante e estou falando com ele e ele não vai responder e eu vou olhar para ele e ele está em transe e eu digo, ‘Você está bem?’ e ele diz ‘Espera, eu estou pensando em umas letras.’ Ele é incrível. As pessoas dizem que ele é um copista, mas esse é só o jeito que ele escreve as músicas.”

Lenny vi a Vanessa pela primeira vez na TV quando o vídeo de seu pervertido Euro hit “Tandem” estava curtindo uma rotação nas canais de TV franceses. Dirigido pelo gênio visual Jean Baptiste Mondino, o clipe foi uma coisa que mudou sua carreira. Depois desse vídeo Vanessa Paradis nunca seria mais tida como a menina do “Joe le Taxi” de novo. “Fazer esse pequeno filme foi um tipo de risco para nós dois,” lembra Mondino. “Quero dizer, eu nunca tinha particularmente me interessado nela ou em sua música. Como um monte de outras pessoas, eu pensei que ela era só uma menininha agradável cantando musiquinhas agradáveis. Quando eu a conheci eu me tornei mais envolvido. Ela estava ouvindo Hendrix e The Velvet Underground – a fita que ela me deu de seu novo álbum tinha até uma versão de Walk on the Wild Side.” Eles decidiram fazer um vídeo bem selvagem, também: todos os efeitos deslumbrantes, imagem ultra-rock, a super modelo Emma S com uma guitarra Fender, vestindo nada mais do que uma calça de PVC prata, Barry Kamen se contorcendo sugestivamente contra um poste espelhado, gêmeas insinuando um incesto lésbico e um zoom na abertura de um zipper. A música “Tandem” foi escrita pelo francês Serge Gainsbourg, também tinha óbvias conotações sexuais.

Estranhamente, Vanessa Paradis falha em ver o significado em tal transformação. “Foi fantástico,” diz Mondino. “Quando nós levamos o vídeo para a gravadora, eles nos falaram para mudá-lo. Eu disse que só a Vanessa era permitida a fazer qualquer mudança, o que ela não fez. Antes as mulheres estavam puxando seu cabelo na rua porque achavam que ela era precoce. Bem, até Bridget Bardot tinha esse problema. Os homens amam aquela coisa de boneca e as mulheres acham que é estúpido. Agora ela é ainda mais ameaçadora às mulheres. Como Serge Gainsbourg uma vez disse, a razão pela qual as mulheres não gostam da Vanessa é porque elas sabem que ela poderia roubar seus namorados. Você tem que chatear algumas pessoas e fazer elas te odiarem se você quer ser uma estrela de verdade.”

Com apenas 19 anos, Vanessa Paradis “fez” a França. Ela trabalhou com Gainsbourg, Jean Paul Goude, Mondino e Chanel. Agora ela está pronta para o mundo. Ela já está comendo as letras em seu sotaque parisiense em um Marlboro lights, pontuado de “fuck,” “bullshit,” and “ass.” Seu novo álbum é terminalmente cool e uma vez seu estilo bem extremo de se vestir chega em seu equilíbrio natural que ela poderia bem ser alguma coisa. Prince deve estar se chutando. Vanessa Paradis. É o francês para “delicioso.”

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s