Tradução: The Face, Reino Unido (Março de 1992)

Vanessa Paradis já foi chamada de várias coisas. Ela já foi criticada por ser competentemente comercializada e um pouco mais. O grafite a chamado de “vadia” apareceram regularmente por entre seu apartamento em Paris até que ela se mudou para os subúrbios. Ela foi marcada como uma Lolita sem futuro. Inevitavelmente, ela tem sido chamada de bimbo*. Mas a menina de 14 anos que cantou “Joe le Taxi” com vocais doces e uma aparência de cumplicidade confundiu seus críticos. A música vendeu 2 milhões de cópias pelo o mundo, e foi seguida pelo prêmio francês de “cantora do ano” em 1990 assim como uma aclamada crítica e um Cesar por seu filme Boda Branca.

“Eu ainda sou vista como uma Lolita sexy, eu estou entediada disso. As pessoas fora da França percebem que tenho algo a dizer, mas é mais difícil em inglês, eu não sinto que consigo articular…” Também é difícil ouvir a sua voz, que soa como se ela tivesse com a boca cheia de gás hélio. Mas ainda assim, Paradis oferece uma defesa determinada para a mpusica “Joe le Taxi”; não, ela não encolhe-se quando ela a escuta agora. “É claro que ainda sou orgulhosa dele! Ele me fez feliz. Ninguém pensava que seria um sucesso. Foi quando a máquina começou, eu tive que começar a crescer com um trabalho e responsabilidade.”

Quanto ao seu trabalho como a garota Coco Chanel, “De primeira eu achei que fosse uma piada, depois foi maravilhoso. Eu estava com medo porque eu definitivamente não sou uma modelo, eu estou tentando ser uma cantora e uma atriz. Eu vou ser o novo rosto da Chanel, mas tudo que realmente quero é ser Vanessa Paradis.”

Ela diz que escuta música dia e noite e não pode viver sem ela, enquanto filmes são um jeito de virar outra pessoa por um tempo, mas os dois nem sempre se misturam facilmente. “Eu fiz Boda Branca há 2 anos e meio atrás. Eu estou um pouco… chateada. Eu precisava fazer outro filme, mas os scripts eram tão ruins. Eles não veem o que eu sou. E agora que estou tão involvida com música, os bons aparecem. Eu desejo que pudesse fazer os dois.”

“Por que você me pergunta de Kylie Minogue? Eu não ligo para a Kylie Minogue.” Vanessa Paradis é a parisiense de 18 anos com uma cara de boneca e lábios de Bardot, a garota no novo comercial de TV do perfume Coco Chanel, a mesma menina que, tendo 14 anos, cantou o Euro-hit “Joe le Taxi,” um de muitas músicas francesas a liderar as paradas em outros países.
Seu contrato com a Chanel é dito de valer £250,000, e fez ela a garota que mais fez capas na França. Mas isso não é o único motivo pelo qual Paradis emite autoconfiança de alguém que sabe que sua estrela está em ascensão.

Na França pelo menos, ela parece finalmente ter convencido seus conterrâneos que ela é mais do que uma Lolita dos anos 90. No ano passado, ela recebeu um Oscar francês – o Cesar – como a mais promissora revelação pelo filme Boda Branca, no qual ela atua como uma estudante manipulativa e drogada que seduz seu professor.

Ela também começou a trabalhar em um álbum com Lenny Kravitz em New York e L.A. Ela se nega a comentar sobre o sex appeal dele, respondendo a pergunta dizendo o quão “impressionante” ela é para trabalhar, e como ele é uma pessoa “gentil.” O seguidor de seu segundo álbum, feito com Serge Gainsbourg antes de sua morte mem 1991, o CD vai ser escrito principalmente por Kravitz e lançado no outono. … [Ela] diz de seu álbum, “Minha música é em inglês e o CD vai ser lançado nos EUA primeiro. Aí nós veremos como lidaremos com os franceses. Eu não consigo cantar completamente em inglês. Eu sou uma garota francesa!” … No meio tempo, o vídeo extraordinário de “Tandem”, de Jean-Baptiste Mondino, garantiu uma grande rotação na MTV este ano.

O comercial de 30 segundos também é o produto de uma colaboração de high-profile, desta vez com Jean-Paul Goude, o respeitado fotógrafo e diretor de vídeos francês que lançou a carreira de Grace Jones e organizou a espetacular parada bicentenária em Paris. Ele descobriu que Paradis é uma completa profissional; desprezando os serviços de uma dublê, ela aprendeu a usar o trapézio para que Goude pudesse a filmar como um pássaro em seu “poleiro” em uma gaiola gigante.

“Eu conheci Vanessa pela primeira vez em um almoço da Chanel. Ela é muito madura para sua idade, pelo menos nos negócios. Ela é muito de sua própria mulher; ela tem uma visão definida de sua personalidade e o que ela tem de fazer para vencer. É óbvio que ela fez Chanel para ser conhecida ao redor do mundo. Eu gosto muito da Vanessa, mas ela é um pouco fria. Ela tem pouco do calor de uma pessoa de 18 anos, mesmo que ela tente muito se mostrar como uma pessoa real. Eu acho que ela é a pessoa mais excitante a aparecer em cena desde Bardot, mas isso não é para dizer que elas tem algo em comum – Vanessa é muito mais complexa.”

*Bimbo é uma pessoa vazia, que só pensa em seu próprio sex appeal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s