Tradução: Marie Claire, Reino Unido (Agosto de 2010)

C’est la V
Atriz, musicista, modelo e metade de um dos casais mais enigmáticos (e lindos) do mundo. Vanessa Paradis fala sobre carreira, filhos e presentes de Johnny Depp.

 

Você nunca parece ter pressa para fazer um novo cd ou um novo filme…
É verdade. Eu gosto de levar a vida com calma.O que você está esperando exatamente?
Apesar do que qualquer um poderia pensar, eu não tenho tempo para simplesmente sentar e observar as flores crescendo – apesar de que eu gostaria. Eu não estou esperando nada. É uma luxuria que eu me permito. Eu faço outras coisas, me concentro na em mim e na minha vida pessoal.Seu último filme, Como Arrasar um Coração, tenha sido descrito como o “atual amor francês”. Qual sua opinião sobre o filme?
Eu não tinha ideia de que faria tanto sucesso. Mas eu acho que todos querem ver um filme igual Como Arrasar um Coração às vezes. Eu gosto do roteiro. É muito charmoso, leve e realmente bem editado, sendo esse último muito importante.

Você sempre pede a opinião do Johnny sobre um roteiro?
Quando é um planejamento, sim. Caso contrário, raramente. De fato nós não falamos realmente sobre trabalho quando estamos juntos. Nós tentamos organizar nós mesmos para que possamos passar o máximo de tempo possível juntos.

Você ainda acha que vocês dois farão um filme juntos?
Alguns anos atrás, nós estávamos gravando no set de Don Quixote, de Terry Gilliam, mas a filmagem parou. Francamente, pensar em atuar com ele me assusta até a morte. Não é que eu não queira, eu ficaria com medo de ficar no nível dele, porque ele é tão talentoso. E eu não sei se estaria pronta para mentir na frente dele.

Você não teve uma adolescência normal. Se um dos seus filhos quiser seguir seus passos, como seria sua reação?
Cantar e estar nos olhos do público com 14 anos não é uma experiência que todos vivem. Mas se eu desejo a mesma coisa para meus filhos? Eu não sei – eu precisaria pensar muito sobre isso antes que eu possa te dar uma resposta.

Você escolhe suas palavras com muito cuidado. Você tem medo que elas sejam mal-interpretadas?
Uma entrevista é feita muito rapidamente – e também lida e esquecida muito rapidamente. Apesar disso, as pessoas estão trazendo coisas que eu disse 10 ou 20 anos atrás, quando não eram as mesmas coisas que eu penso agora. Não estou tentando trazer nada novamente, eu só estou prestando atenção no que eu digo, então as pessoas entenderão.

Você levou uma vida de adulto quando ainda era adolescente. Você se sente mais velha do que a sua idade?
Isso depende de o quanto estou cansada e quantas horas eu dormi! Por outro lado, eu me sinto confortável com na idade que estou. Eu vivo muito no presente. Você tem que aprender a dizer: “deixarei isso para mais tarde”, então você pode fazer as coisas que quer fazer agora.

Você sempre tentou fazer isso na América?
Não, porque eu estou completa com meu trabalho na França. Eu estive envolvida em vários projetos de filmes americanos, mas eu não estou “no mercado”, e eu nunca fiz questão de estar. E depois é muito complicado ser uma mulher francesa que vive na França e nos EUA ao mesmo tempo, tendo uma carreira, filhos que vivem um pouco aqui na França e outra lá, um companheiro que faz filmes pelo mundo todo… se eu fizer a mesma coisa do outro lado do Atlântico, seria horrível. Johnny e eu temos um perfeito acordo. Em LA eu sou também a esposa e mãe, mas eu tenho meu trabalho, minha família e meus amigos também.

Posso perguntar do Johnny pra você? Como você mantém a paixão viva quando você vive com o mesmo homem há mais de 12 anos?
Primeiro de tudo você tem que ter a sorte de encontrar a pessoa certa. Segundo, o fato de nós não passarmos todos os dias juntos tem grande importância para manter nossa relação estável. E outra porque temos muito respeito e admiração um pelo outro. Nós entendemos que, se quisermos continuar uma relação, temos que dar espaço um ao outro, permitir que o outro saia por conta própria, confiar.

Nem todos tem sorte suficiente para se dar espaço e confiança.
Você é realmente sortudo se encontra alguém que possa confiar quando não se está junto. Mas é mais complicado do que isso. Manter o amor vivo deve ser como a maneira como você vive sua vida, você não come a mesma comida todos os dias, você não lê o mesmo livro, você não ouve o mesmo cd. Quando vocês são um casal, precisam seguir sozinhos e descobrir coisas por si mesmos.

O que você mais admira no Johnny?
Eu poderia fazer uma lista infinita de coisas que admiro nele, mas o que eu mais admiro é a sua imensa lealdade. Eu adoro observar ele quando está prestando atenção ou envolvido com alguma coisa. Eu adoro olhar ele quando está falando com as pessoas, eu adoro ver como ele lida com as situações… eu poderia falar e falar, contar a você que eu admiro ele como ator, como pai e pelo homem que é pra mim. Mas mais que tudo, eu o admiro pela pessoa que é. Não só quando ele fala comigo ou com a mãe dele, mas como uma pessoa do mundo, em qualquer situação. Eu acho que ele é magnífico. Verdadeiramente magnífico.

Sua primeira campanha com a Chanel foi com 18 anos. É justo dizer que isso mudou sua vida?
Eu acho que isso mudou minha vida. Toda a experiência foi diferente, e como um conto de fadas.

Como você descreveria seu look agora? Três palavras se possível.
Três palavras: im-pos-sí-vel (sim, traduzindo da quatro kk)

Qual é o item mais precioso no seu guarda-roupas?
Eu não uso eles, mas é um par de sandálias que pertenciam a Marilyn Monroe.

Feitos por “Ferragamo”?
Sim, Ferragamo.

Você tem uma real adoração por Marilyn Monroe, não tem?
Ela é alguém que me toca profundamente. Eu admiro a atriz e a cantora que ela era ao mesmo tempo. Eu amo “Lazy” e muitas outras músicas dela. Ela tem uma voz aveludada.

Johnny sempre compra roupas pra você?
Ah, sim, sim. Ele me estraga. Foi ele que atualmente me deu o par de sapatos da Marilyn.

Qual foi a coisa mais romântica que ele já fez pra você?
Essa é uma pergunta muito pessoal, e eu realmente não posso responder. Eu acredito que cada dia com ele se resume em romantismo.

Sobre o que vocês brigam?
Eu não vou responder isso. Mas com certeza, nós brigamos.

Você pode nos contar alguma coisa que nos surpreenderia sobre você?
Não, não contarei. Eu realmente não sou surpreendente.

Qual é o maior conceito errado sobre você?
(risos) que eu tenho 15 filhos, 25 casas e que me casarei em todo verão.

Qual é seu maior medo?
A morte. Eu quero manter todas as pessoas que eu amo na minha vida.

Ok, três palavras que te descrevem melhor?
Atenciosa, paciente e alegre. Eu amo a vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s