Tradução: Night & Day/The Sunday Mail, EUA (19/03/2000)

A garota do Johnny
Atriz Vanessa Paradis é a mulher que “roubou” Johnny Depp de Kate Moss e teve o seu bebê. Em sua primeira entrevista desde o parto, ela fala com Caroline Graham.

É um dia frio não sazonal em Los Angeles. A tempestade e nuvens continuam passando pela janela, a chuva continua, mas é positivamente mais quente lá fora comparado com o frio nesta cobertura de um quarto de hotel no valor de £ 2.500 por noite. E a razão para a queda na temperatura? Eu só perguntei a Vanessa Paradis se ela já conheceu Kate Moss.

“Oh, você não pode me pedir uma coisa dessas!” – ela protesta, rígida, seus enormes olhos verdes de sabedoria, seu sorriso de repente congelado. – “Não há nada e nem ninguém que possa nos causar um problema agora. Ninguém pode tirá-lo de mim.” Essa é a primeira entrevista de Vanessa Paradis desde o “escândalo” do rompimento de Depp com a supermodelo Kate Moss, sua união com Paradis e o nascimento da filha deles em maio do ano passado. Até nos aventurarmos em tocar no delicado assunto “Moss”, tudo estava indo às mil maravilhas.

Vanessa, como você deve saber, é uma garota do rock adolescente nascida em Paris, uma estrela do cinema, o rosto do perfume Coco Chanel e ‘a mulher que domou Johnny Depp’. Depp, como você certamente sabe que é a estrela bad-boy de filmes como Edward Mãos de Tesoura, Ed Wood, Medo e Delírio, e mais recentemente A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça. Todos os seus filmes têm estado muito bem nas bilheterias, mas Depp continua a ser mais famoso por suas aventuras fora da tela. Algo sobre o seu charme apelou para atrizes como Winona Ryder, Sherilyn Fenn e Jennifer Grey, cada um dos quais ele noivou para, antes de embarcar em um romance de longa data com Moss.

Quando foi noticiado que Vanessa tinha “roubado” Johnny de sua namorada de quatro anos, fazendo com que a supermodelo fosse internada em uma exclusiva clínica de Londres, sofrendo de “estresse e ansiedade”, Paradis conseguiu alienar legiões de fãs adoradoras do Depp. Ela também irritou apoiadores da Moss, que a marcou como uma mulher escarlate e vista como uma traidora descarada de seu sexo’. (não entendi o sentido dessa frase).

Depois de três meses após ter conhecido Johnny, Vanessa estava grávida. Então ela deu à luz a angelical Lily-Rose Melody Depp ano passado, o pai se auto declarou encantando com a mãe e filha. Mas o que os relatórios dos tablóides afirmaram foi que, enquanto Vanessa estava carregando Lily-Rose, ele tinha sido visto em Londres jantando com Moss? Paradis não está nervosa com os rumores, por seu histórico, por sua forma? Ela encolhe os ombros minúsculos e diz corajosamente: “Eu estou contente que ele tinha um monte de namoradas. Você sabe, é difícil para mim responder a isso, exceto para dizer que existe a pessoa que todo mundo vê, e depois há o Johnny que eu vejo, que ninguém mais vê, e que é a pessoa que importa para mim. Sempre que algum paparazzi tirar uma foto dele com uma garota, quando ele está apenas dizendo “Oi” para ela, então ele está supostamente com ela. Bem, isso não importa para mim. Eu sei quem ele é, e eu sei o que temos, e eu estou segura com isso. Eu o conheço e conheço nós. E nada que alguém possa dizer pode mudar o que eu conheço da verdade.”

Apenas um mês antes do nascimento de Lily-Rose, havia sugestões na imprensa de que Depp estava dizendo ‘Oi’ para sua co-estrela de A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça, Christina Ricci, então com 18 anos, celebrando em um bar de Londres (‘Eles estavam uns sobre os outros como uma erupção”, disse um espectador; ‘Era nojento, ele estava sendo terrivelmente indiscreto’, disse outro). Vanessa, no entanto, toma a atitude que você não pode acreditar em tudo que lê nos jornais. Então é Johnny ainda é amigo de Kate? “Oh, meu Deus, eu não posso responder isso! Você tem que perguntar a ele. Eu nem sequer a conheço. Eu nunca a conheci.”

Desde o rompimento, Moss teve alguns relacionamentos públicos, incluindo um romance com Jesse Wood. Recentemente, porém, aparentemente ela confessou a um amigo que ela acha que nunca vai superar Depp, o homem que ela descreveu como sua “alma gêmea”. Questionado se ela se sente culpada por Moss, Paradis olha para baixo rapidamente e diz: “Próxima pergunta por favor.”

Com o conhecimento ou desconhecimento irônico, ela escolheu para o nosso encontro, o Chateau Marmont, o hotel Sunset Strip, onde Depp passou grande parte de seu tempo durante seu romance com Moss. É um tiro de pedra da boate do ator The Viper Room, que, em 1993, foi a cena da morte de um amigo de Depp, River Phoenix, a partir de uma mistura de cocaína e heroína. O clube também foi o cenário de muitas das mais selvagens festas dadas por Depp e Kate Moss. “Duvido muito Vanessa teria escolhido esse hotel, se ela soubesse que Johnny uma vez falou que ele e Kate provavelmente tinham feito amor em todos os quartos de lá”, comentou um amigo maliciosamente. “Foi o lugar deles. Mas, hey, as pessoas mudam, não é?”

La Paradis é uma criatura frágil, com pele translúcida, que parece bem mais jovem do que seus 27 anos. Ela aprendeu inglês durante um período de seis meses em Nova York em 1992, enquanto ela gravou um álbum com o seu namorado na época, Lenny Kravitz.

Agora que ela está de volta em Los Angeles para trabalhar em um novo álbum, e promover um novo filme, A Garota da Ponte, seu sotaque tornou-se uma mistura singular de americano e inglês. Seu rosto é inocente de maquiagem, e ela parece tão vulnerável que você se preocupa com ela. É quase como se ela estivesse presa no cruzamento entre a criança e mulher. A “mulher” orgulhosamente fala de seu bebê e seu homem. A “criança” nervosamente morde suas unhas, despedaça a etiqueta de papel de sua garrafa suco de laranja e consome punhados de Gummi Bears, o equivalente ao norte-americano Jelly Babies, entre as frases.

Sua figura é perfeita, mas ela escondeu suas curvas femininas sob uma camisa sem curvas verde limão, suas longas pernas debaixo de uma feia, saia acolchoada. Um par de meias brilhantes aglomeradas com ankle boots de camurça marrom completam o look. E, mesmo para os padrões da menina que conseguiu chegar longe, ela trava na moda, este é claramente um daqueles dias ruins de cabelo. Suas tranças tingidas de loiro-escuro estão escuras nas raízes.

Na mera insinuação de procurar inquérito, ela cora e fica afobada. Em uma questão particularmente proibida, embora ela sorri docemente, ela pergunta em desânimo: “Como você poderia perguntar uma coisa dessas?” Pode-se ver porque Depp é tão protetor dela.

Ainda assim, para todas as suas dificuldades ao longo dos anos, sua história até agora tem sido um sucesso. Ela alcançou fama e fortuna cedo – pelo tempo que ela tinha 14 anos ela tinha tido um número 1 internacional com “Joe le Taxi”, e era capaz de comprar para si um castelo modesto. Ela foi festejada por sua beleza e cortejada por homens famosos.

Houve também uma desvantagem de sua celebridade. Depois do sucesso de “Joe le taxi”, foi hostilizada por seus colegas no elegante Liceu de Paris. Seu papel principal, aos 16 anos, em Noce Blanche (“Boda Branca”), como a amante adolescente de um filósofo de meia-idade, lhe valeu um Cesar (o Oscar francês) de melhor atriz revelação. Mas o filme também inspirou o ódio de estranhos, que cuspiu nela na rua e pintou grafites obscenos como “Morra, Vanessa” nas paredes de seu apartamento.

O porquê do motivo que ela causou tal ódio raivoso – ou o que ele diz sobre a psique de seus detratores – seria difícil dizer. “As mulheres me odiavam“, diz ela perplexa. “As pessoas tinham a imagem de mim como alguém completamente cretina. Foi um choque. Eu nunca entendi o porquê. Eles escreviam ‘vagabunda’ nas paredes da minha casa e me chamam de certos nomes. Acho que deve ter sido inveja, mas foi realmente horrível. Acho que as pessoas sempre vão ficar com ciúmes e inveja de outras pessoas cujas vidas estão com sorte. E, você sabe, minha vida é muito sortuda. Nada disso foi planejado. Eu honestamente nunca esperava ser famosa.”

Foi a sua ligação com Johnny Depp, 10 anos mais velho que ela, que logo lhe rendeu maior fama – ou notoriedade – deste lado do Atlântico. A história “oficial” é que o casal se conheceu no bar do Hotel Costes, em Paris, em junho de 1998. Depp dizia com frequência que ele estava no bar durante uma pausa nas filmagens do filme de Roman Polanski, quando viu Vanessa e um amigo a convidou. Outros dizem que os amantes se conheceram em um jantar. Vanessa, porém, conta um mais simples, mais engenhoso conto de fadas. “Na verdade, nós nos conhecíamos antes. Nos encontrávamos sempre com outras pessoas. Eu não posso deixá-la entrar dentro do meu diário pessoal, mas nós nos conhecíamos antes. Não tínhamos um plano, apenas aconteceu.”

Depp é, diz ela com adoração, “Ainda mais lindo do que você pensa. No interior, também. O exterior não é algo que eu quero esquecer, mas é o que está dentro que importa. Eles dizem que eu domei Johnny, mas talvez ele estava pronto para ser domado. Eu não gosto de pensar que eu o fiz fazer nada. Nós dois estávamos esperando um pelo outro. Pode parecer idiota, mas é assim que foi. Nós dois tivemos um passado, mas quando nos conhecemos, nós apenas sabíamos. Sim, ele é uma pessoa bonita que todas as mulheres são apaixonadas, mas ele é um milhão de vezes mais do que isso internamente. E ter um bebê é dez vezes mais do que eu pensei que seria. São todas as coisas que eu esperava e muito mais que eu não esperava.”

Em uma entrevista publicada quando Lily-Rose tinha apenas duas semanas de idade, Depp disse a um entrevistador: “A fidelidade é boa na teoria, mas se ela funciona contra a sua natureza, você tem que mudar. Eu não posso ser fiel. Metade de mim ama a idéia de ter dois ou três filhos e passar todas as noites assistindo à TV, mas a outra metade de mim sempre vai precisar ficar de fora a noite toda.” Certamente esse tipo de coisa deve fazer Paradis muito insegura? Corajosamente, e em seu inglês idiossincrático, ela insiste: “Ele tem tanto de sua vida como eu tenho da minha. Eu não vou “comer” tudo. Eu não quero saber de tudo. Como no relacionamento de qualquer pessoa, nós falamos sobre o passado. Todos nós já tomamos decisões no passado. Tudo o que posso dizer é que o que aconteceu conosco foi tudo muito natural e correto. Não há nenhum problema entre nós. Não há um tabu.”

Embora ela estivesse um pouco apreensiva de antemão, o nascimento de Lily-Rose era uma ocasião de alegria quase transcendente. “Eu sou tão pequena, eu estava preocupada que o bebê não sairia! Eu tive muita sorte desde o dia em que engravidei. Fomos muito abençoados. Eu me senti bem fisicamente e tinha essa pessoa maravilhosa ao meu lado. Johnny cortou o cordão umbilical. Edward Mãos de Tesoura fez isso! Quando você tem um bebê, existem coisas que você nunca esperaria fazer, coisas que você nunca esperaria a pessoa que está com você faça. Mas você faz. Eu mesma a puxei para fora. O médico ajudou a cabeça dela sair, e os ombros, e eu a peguei quando metade dela ainda estava dentro de mim. Puxei-a para fora do meu estômago e segurei-a. Ela ainda estava dentro de mim quando eu a toquei pela primeira vez. Nós não sabíamos qual era o sexo, mas era tão maravilhoso. Segurei-a para cima, e estávamos os dois, ‘Oh meu Deus, é uma menininha!’. Você sabe como as meninas são especiais com seus pais. É tão incrível. Ela pode fazer qualquer coisa que quizer com o Johnny. Ela tem ele aqui.”, diz ela, enrolando um fio imaginário em torno de seu dedo mindinho.

Desde o nascimento de Lily-Rose (“nós amamos a Lily e amamos Rose, por isso colocamos-os juntos”), Vanessa permaneceu resolutamente calada – até agora. Ela tem, ela diz, se beneficiando de maternidade e passado “tempo de qualidade” com sua filha.

Menos cauteloso, Depp proclamou em uma série de entrevistas para Sleepy Hollow, que “o nascimento da minha filha me deu a vida.” Ele emocionou: “Eu quero tudo para a minha menina. Quero nuvens brancas nuvens fofinhas, eu quero o céu azul. Eu me sinto como se houvesse uma névoa diante dos meus olhos há 36 anos. O segundo que ela nasceu, o nevoeiro desapareceu”. Os sinais eram de que o ator festeiro era um homem reformado. A estrela sarcástica que já destruiu uma suíte de hotel e atacou um grupo de fotógrafos fora de um restaurante de Londres, enquanto freneticamente agitava um pedaço de madeira, estava positivamente radiante. Ele está atualmente em Los Angeles com Vanessa, Lily-Rose e a babá. Nos últimos 10 meses, a família já divide seu tempo entre o apartamento em Paris de £1,1 milhões e uma nova vila de £ 500.000 perto de St Tropez.

Vanessa Paradis está feliz, ela está gozando da maternidade. É claramente algo que ela desejava. Ao longo de sua carreira – de cantora pop ingênua para modelo da Chanel, a premiada atriz – ela repetiu seu desejo de ter um filho. “Eu sempre soube que era algo que eu faria”, ela diz agora. “Eu não acho que isso é uma boa coisa para uma mulher acabar sua vida e não ter um filho.”

Ela está claramente encantada com Lily-Rose. “Ela é um bebê incrível, não só porque ela é minha. Eu estou tão apaixonada por ela. Ela é apenas uma pessoa muito especial e tão doce e tão gentil. Ela se parece com nós dois. Ela é uma mistura estranha – um dia ela tem a minha boca, e no dia seguinte ela tem a de seu papai. Nós somos abençoados. Eu acredito que há uma pessoa especial para você no mundo, e lá está ele na minha frente todos os dias.”

Nome do meio de sua filha, Melody, foi inspirado na canção “Melody Nelson”, escrito por Serge Gainsbourg, bêbado devasso, uma vez o marido de Jane Birkin e o “gênio” por trás do clássico gemido, “Je t’aime … moi non plus.” Gainsbourg também produziu o segundo álbum de Vanessa. Ela o considera seu mentor e fala amorosamente de como ela e Depp tocaram músicas de Gainsbourg para sua filha antes dela nascer. “Melody é da mútua admiração por Serge Gainsbourg e da nossa música favorita dele. Acredito que as pessoas cuidam de você. Tenho certeza de Serge cuida de nós. Tocava suas músicas sem parar quando estava grávida. Eu segurei o tocador perto do meu estômago.”

Isso também explica por que ela fez o check-in em seu hotel de Los Angeles como Madame Nelson. Em termos práticos, o Chateau Marmont – com todos os seus fantasmas de relacionamentos passados – é um lugar conveniente para nos encontrar. Na verdade, ele pode ser menos inquietante do que a mansão de Depp em Hollywood Hills, onde eles estão hospedados. É uma casa que ele comprou no auge de seu romance com Moss e um lugar que a supermodelo ajudou a decorar.

Meu olho está de repente atraído por um anel de diamante enorme no terceiro dedo da mão esquerda de Vanessa. É um anel de noivado, eu me pergunto? Ela cora e olha para baixo novamente, dizendo apenas: “É um anel de amor”. Pergunto se Depp deu a ela em uma ocasião “especial”, como o nascimento de Lily-Rose. Ela vira o anel em confusão, um blush rosado para colorir suas bochechas. “Não precisa uma ocasião especial. Não era preciso uma data no calendário. É um anel antigo, muito antigo… Mas nós somos casados​​, não importa o quê,” ela continua. “Nós somos. Se há um pedaço de papel ou não, até onde eu sei, eu sou casada.”

Mas que ela espera que, talvez, um dia eles vão se casar de verdade? “Eu não sei se eu quero mais. Antes de eu o conhecer, eu amei a idéia de casamento e eu achei lindo. Mas eu nunca teria esperado que eu teria algo tão enorme na minha vida. Agora o casamento parece ser uma festa. Nós provavelmente vamos ter a festa um dia, se Lily olha para nós e diz: ‘Ei, por que vocês dois não se casaram? “Mas isso não vai acrescentar nada. Nós não somos contra isso, é apenas algo do qual nós não falamos. Quando você tem um filho, isso muda você “, afirma Vanessa, “e isso muda o que importa. Você não é mais a pessoa mais importante. Há uma pessoa que conta acima de tudo, e essa é a criança, esse anjo. Ela depende de você para viver, e não importa como você se sente e o que está acontecendo, ela vem em primeiro lugar. Você não pode ser comprado. Estamos felizes. Estamos juntos por um longo tempo. As pessoas vão falar, mas só o tempo dirá.”

Novo filme de Vanessa, “A Garota da Ponte”, já lhe rendeu ótimas críticas na França por seu desempenho como uma suicida que é salvo por um artista de cabaré que arremessa facas. “Eu amei o filme e a forma como foi escrito”, diz ela. “É surreal, poético e muito francês. Tem um ritmo bonito e é muito engraçado. Faz sentido, e ao mesmo tempo não faz sentido. É como uma viagem de duas pessoas passando por uma história de amor.”

Um pouco como a sua própria história? “Yeah, yeah, yeah, um pouco como eu”

Será que ela consideraria trabalhar em um filme com Johnny? “Sim, por que não?” diz ela, antes de acrescentar: “temos tudo o que queremos, mas nós não precisamos envolver negócios. Não é que nós não queremos fazê-lo, mas não queremos qualquer coisa que vai interferir com a nossa vida.”

Então é um sim, um talvez, e um não? “Eu não sou uma mulher de carreira muito grande. Eu fiz bem, porque eu tive sorte – eu não tive formação em canto ou aulas de interpretação – e porque as pessoas têm se interessado por mim. Claro, eu não apenas esperei no sofá, mas eu não sei se eu mereço. Eu poderia desistir amanhã de tudo. Eu amo o que faço, mas Lily-Rose é o centro do meu universo. O bebê não foi um acidente. Nós não planejamos isso, só tínhamos ficado juntos alguns meses, mas nós sabíamos o que estávamos fazendo. Ambos acreditamos muito fortemente que ela nos escolheu. Ela nos faz sentir isso. É como se sua alma estivesse lá em cima no céu, e ela olhou para baixo e nos escolheu para ser seus pais. Temos amigos com bebês, mas nós não fazemos ‘vamos sair com outros pais um pouco’. Nós não pensamos muito sobre as coisas. Johnny e eu somos muito natural. Nós apenas vamos com o fluxo. Não estamos pensando muito profundamente sobre tudo.”

Então vai Lily-Rose ser a primeira de muitas crianças para o casal? “Eu definitivamente quero mais. Eu não fiz uma lista ainda, mas, sim, eu quero um monte de crianças. Não sei quantos eu posso ter, mas eu gostaria de ter mais. Eu nunca tive um plano. E eu lhe posso dizer honestamente que eu desistiria da carreira para uma família. Definitivamente. Sem perguntas.”, ela afirma carinhosamente, tentando para o idioma correto. “Eu gostaria de ter um menino”

Com Johnny como o pai? “Oh claro”, diz Vanessa. Então ela acrescenta: “Eu espero.”

Créditos das fotos: Sophie, do grupo Vanessa Paradis is good for you

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s