Tradução da entrevista para o site da Elle USA

vpbrasil

Em Amante a Domicilio, você é uma Judia Ortodoxa que se apaixona por seu massagista. Mas você não foi criada como Judia, certo?
Não, não fui! Eu não sabia nada sobre Hassidismo, então quando eu fui para Nova York, John Turturro me levou para Williamsburg. Fomos apresentados a uma comunidade de Judeus Ortodoxos que também recebem pessoas que querem sair de sua comunidade Hassídica e querem aprender sobre o resto do mundo, como minha personagem! E uma vez que eles saiam, precisam arranjar um emprego e viver numa comunidade que se pareça mais como a nossa. Não é pequena tarefa. A maneira como eles vivem é tão diferente da qual conhecemos.

Você foi a sinagoga com eles?
Não! Eu nunca fiz isso, mas uma noite fomos ao Sucá, onde era tudo ao ar livre e tinham luzes para todo lado. Foi lindo! E então eu conheci uma jovem que escapou de sua comunidade Hassídica porque estava sonhando com algo há mais para si mesma. Ela era uma garota jovem – tinha 22 quando a conheci – e foi muito generosa compartilhando sua história comigo.

Você é sempre fotografada usando Chanel, mas seu figurino nesse filme…
Não é muito glamuroso, certo? Eu tinha uma peruca, e então usava gola alta e meia-calça – tudo é muito rígido, e tinha que ser discreto. Nada poderia ser sensual.

Mas você ainda parecia muito elegante. Quase me lembravam aquelas longas saias da marca The Row…
Fizemos um filme, então eu acho que porque eu precisava ser atraente para a audiência e para uma personagem de John Turturro, fizemos alguns ajustes. Como o casaco que uso no filme, lindo feito de caximira sob medida. Obviamente muitas pessoas não usam na vida real, mas nós estavámos fazendo um filme.

Eu espero que você tenha ficado com ele.
Ah, não se preocupe. Eu ainda tenho aquele casaco.

Este filme requereu que você trabalhasse muito próxima de Woody Allen…
Cenas com Woody Allen foram as coisas mais duras que tive de fazer. Ele improvisava muitas frases engraçadas, e todo dia era diferente. Meu primeiro dia foi gravando com ele, que me falou, “eu espero que você não se importe, estou improvisando a maioria das minhas falas”, e eu disse, “ah, Woody, sem problemas”. Mas quase foi um problema, porque eu não sabia quando era minha vez! Você não quer cortar ele porque é Woody Allen! Ele é brilhante! E então dava para ouvir John (Turturro) rindo atrás da câmera, e continuando, “Woody, Vanessa, o que vocês estão fazendo?”. Eu tinha que manter a cara séria. Então foi complicado como atriz, mas foi incrível assistir. Parecia que eu não estava só atuando, eu era o público também.

Todos no escritório da Elle querem saber o que você usa em seu cabelo.
Sério? Meu cabelo? Isso é engraçado, eu nem sei… Ok, eu lavo duas vezes na semana e não uso secador, porque é super cacheado, então só deixo ele livre. Quando faço fotos ou gravo, os estilistas sempre secam ou tratam com muitos produtos. Então, quando não estou trabalhando, deixo descansar. Coloco óleo de oliva para deixar forte e com brilho. Mas, se for fazer isso, não coloque o óleo antes de sair no sol, senão seu cabelo irá quebrar e queimar.

Há coisas que você compra grandes quantidades quando está na França para não faltar em Los Angeles? Produtos de beleza ou coisas que só são encontradas na França?
Como loções e coisas assim? Claro, mas eu acho que levo mais coisas para a França quando saio da America, como substitutos de ovos. É a palavra certa? Substitutos de ovos?

Como se você não comesse ou cozinhasse ovos, então você compra substitutos no Whole Foods (supermercado americano de produtos naturais e orgânicos).
Exato. E substitutos de leite também, como leite de soja? Algumas pessoas na minha família são alérgicas a essas coisas, e na América é muito mais fácil conseguir produtos de soja e subtitutos de ovos. Então trago toneladas dessas coisas para a França, e muitas malas de roupas vindas de “Urban Outfitters”. Você não consegue encontrar todas as coisas legais na França, sério, então compramos toneladas disso em LA.

Há essa “tendência” onde as roupas normais são consideradas super-modernas e inovadoras.
Você está brincando? Isso é hilário. Irei me encaixar bem nisso.

Você saíra em turnê em breve por seu último álbum, e sua filha Lily-Rose tem um crédito em uma das músicas, certo?
Bem, o que aconteceu foi que Johnny escreveu os acordes de uma música e eu procurava por uma melodia. Nossa filha tinha 6 anos, e Johnny se mantinha tocando os acordes sem parar, tentando acertar. Ela ouviu o som tantas vezes que finalmente veio com a melodia mais bela para seus versos. Ela fez com suas próprias palavras a primeira parte. E quando eu ouvi aquilo, eu disse “isso é lindo, posso usar?”, foi assim que a música veio junto.

Ela irá cantar a música com você na turnê?
(Risos) Não! Eu não acho que ela queira fazer isso. Johnny e eu nunca pedimos para ela escrever uma música, foi uma coisa que aconteceu por conta própria, e quando era muito pequena. Hoje ela só é tipo, “ah, mãe!”.

Fonte.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s