“Rio, eu te amo” na capa da revista Veja Rio

A revista Veja Rio dessa semana (edição de 3 de setembro) conta com o longa metragem Rio, eu te amo na capa e uma matéria com curiosidades da filmagem. Confira reportagem e fotos:

Paixão à carioca

Cinquenta curiosidades que marcaram a produção de Rio, Eu Te Amo, filme que estreia no dia 11 e tem a cidade como cenário para dez histórias de amor

cinema-01-abre

Dez milhões de dólares, seis meses de filmagens, 26 astros nacionais e internacionais, diretores premiados como os brasileiros José Padilha, Carlos Saldanha e Fernando Meirelles, o italiano Paolo Sorrentino e o sul-coreano Im Sang-Soo. Como pano de fundo, os cenários deslumbrantes da cidade. Essa é a fórmula do filme Rio, Eu Te Amo, longa-metragem em que dez histórias independentes são costuradas entre si para formar um grande painel da paixão à moda carioca. Produzido pelas brasileiras Conspiração Filmes e BossaNovaFilms, em associação com a americana Empyrean Pictures, é o terceiro exemplar da franquia Cities of Love, criada pelo produtor francês Emmanuel Benbihy, que já lançou Paris, Je T’aime (2006) e New York, I Love You (2008). “O Rio sempre esteve no topo da lista do projeto. É uma cidade carregada de romantismo e sensualidade, que faz as pessoas sonhar”, diz Benbihy. Antes mesmo da estreia nos cinemas, marcada para o dia 11, o filme, que é distribuído pela Warner Bros, já teve os direitos de exibição vendidos a mais de quinze países. Nomes como Harvey Keitel, Emily Mortimer e John Turturro no elenco atraem a curiosidade internacional — assim como Fernanda Montenegro, Wagner Moura e Rodrigo Santoro repetem o feito por aqui. É natural que uma produção tão ambiciosa e que envolva tantas estrelas tenha rendido uma infinidade de episódios pitorescos em seus bastidores. Nas próximas páginas, VEJA RIO revela cinquenta deles, compilados a partir de entrevistas com trinta profissionais que participaram da empreitada. As curiosidades estão agrupadas por episódio, em um saboroso aperitivo para mais esta homenagem à nossa cidade.

cinema-quadro-011 – MISSÃO QUASE IMPOSSÍVEL
Turturro (acima, com Vanessa) fazia questão de uma casa à beira-mar como locação, exigência muito difícil de ser cumprida na orla tomada por espigões. Até que surgiu a ideia de procurar em Paquetá, a pouco mais de uma hora de barco do Rio. Ali, encontrou-se o imóvel tão desejado.

2 – TRANSPORTE ALTERNATIVO
A ilha é linda e pitoresca, mas um pesadelo do ponto de vista logístico. Além de contratar barcos para fazer a ligação com o continente, a equipe usou carroças e bicicletas como meio de transporte por lá. Até o caminhão de lixo local entrou na operação.

3 – BARCO À DERIVA
Uma das lanchas contratadas pela produção para fazer a ligação até o set em Paquetá enguiçou em plena Baía de Guanabara, embaixo da Ponte Rio-Niterói, com sete membros da equipe a bordo. Eles passaram vinte minutos à deriva, esperando outro barco vir resgatá-los.

4 – VIAGEM-RELÂMPAGO
O diretor, mais conhecido por seu trabalho de ator, nunca havia pisado no Rio. Mesmo fazendo parte de um filme em que a cidade é protagonista, ele ignorou as belezas locais e passou aqui o tempo estritamente necessário à filmagem na ilha.

Para ler as curiosidades dos outros seguimentos, acesse o site da Veja Rio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s