Vanessa Paradis no segundo dia do Festival International do Filme Francófono de Namur

fiff_2

Vanessa Paradis compareceu ao segundo dia do FIFF 2015, no encerramento do festival. Ela é “coup de coeur’, a homenageada da 30º edição do festival de Namur. Ela apresentou seu filme escolhido do dia, L’arnacoeur, uma homenagem a a Pascal Chaumeil (falecido há poucos meses).

A página no instagram do festival postou pela manhã a imensa fila de pessoas que estavam esperando só para vê-la. O público foi realmente bem grande e Vanessa deu uma entrevista antes da exibição começar.

Vanessa Paradis (42 anos), homenageada do 30º Festival de Cinema de Internacional do Filme Francófono (FIFF), encontrou seu público entre 14h15 e 15h30 no cinema Eldorado, em Namur. Em frente de cerca de 400 pessoas, ela respondeu às perguntas do jornalista Hugues Dayez, que traçou a carreira cinematográfica da atriz.

De seu primeiro filme “Noce Blanche” – quando ela tinha 16 anos – ao seu filme mais popular “L’arnacoeur”, passando por sua sua série de filmes sob a asa do produtor Christian Fechner, Vanessa Paradis compartilhou com o público muitas memórias e anedotas de filmagens.

Respondendo a perguntas com sinceridade e humor, ela se referiu a seus filmes de sucesso como “La fille sur le pont”, de Patrice Leconte, mas também aqueles nunca finalizados, como projeto inacabado “The Man Who Killed Don Quixote”, de Terry Gilliam ou bizarro “Atomik Circus” dos irmãos Poiraud ao lado do ator namurense Benoît Poelvoorde, com quem teve uma bela parceria. “Eu não preciso dos papéis principais, eu preciso de bons papéis, mesmo que só durem um minuto”, disse ela.

Hugues Dayez não se esqueceu de lembrar de seu primeiro filme americano “Fading Gigolo” de John Turturro, no qual ela dividiu o palco com Woody Allen e Sharon Stone, entre outros.

Quando perguntado se o filme não era mais uma “zona de conforto” para ela do que a música, Vanessa Paradis respondeu que havia muito menos pressão. “Quando perdemos uma tomada no cinema como ator, você pode colocar a culpa no o diretor”, ela brincou.

No futuro, Vanessa Paradis gostaria de fazer um musical e filmar uma segunda vez um filme de Cecilia Rouaud, com quem ela teve o prazer de interpretar Emmanuelle em “Je me suis fait tout petit”. “Infelizmente para este filme, teve financiamento, antes de perder”, lamenta.

Antes de sair, a atriz deu autógrafos e posou com seus fãs para algumas fotos.

Fonte: l’Avenir

Anúncios

2 comentários sobre “Vanessa Paradis no segundo dia do Festival International do Filme Francófono de Namur

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s