Vanessa na Vogue Paris de dezembro

Karl Lagerfeld é o editor chefe da Vogue Paris, edição especial de dezembro – como Vanessa foi no ano passado – e compartilhou a capa com Lily-Rose. Vanessa aparece com duas fotos na revista, e relembra seus encontros com Karl. Nada diferente do que ela falou para a Sorbet. Vanessa Paradis usa capa e vestido Alexander McQueen, boina e jóias Chanel.

Eu encontrei o Karl pela primeira vez em 1991. Foi em seu estúdio na rua Cambon. Eu tinha integrado a Chanel na pele do pequeno pássaro que incarnava o perfume Coco. O encontro foi breve. Eu lhe disse três palavras e olhava para meus pés. Anos depois, foi graças à Karl que eu reencontrei a maison. E desde então, ele não parou de me fotografar. O que eu prefiro nele é o seu olhar. Há atrás dos óculos escuros uns olhos de uma pureza que me emociona. Eu me recordo de uma sessão memorável no Castelo de Versalhes, na ocasião de um concerto acústico que eu fiz na Ópera do castelo. Karl estava lá e nós fizemos fotos em fotos os lugares. Eu me troquei no quarto de Maria Antonieta no Petit Trianon, eu toquei sua harpa, escalei as estátuas, me banhei nas fontes…Sobre os concertos, nós os fizemos uma festa graças a ele. À meia-noite, à luz de velas, nós andamos pela Galeria dos Espelhos, os quartos, os salões e as passagens secretas. Eu tinha que me beliscar para perceber o que eu estava vivendo naquele momento. Mas se eu deveria lembrar de um souvenir com o Karl, seria sem dúvida a salsa que nós dançamos a dois em Cuba, sob uma pequena chuva, em um lugar sublime, realizada por músicos cubanos. Eu percebi que não era a sua primeira salsa, eu estava nos braços de um excelente dançarino. Eu também adoro escutar ele falar, assistir aos seus desfiles e vestir seus vestidos, mas isso não preciso falar…”

ATUALIZAÇÃO 11/01/17 – NOVO VÍDEO:

Sua relação com Karl:
É um privilégio! É verdade, é um privilégio dizer que você trabalhou com ele, que você o ouviu falar, conversou com ele e foi vestida por ele. Eu sou muito, muito sortuda!

O encontro:
Faz muito tempo. Eu estava trabalhando com produtos de beleza da Chanel. Eles me apresentaram ao Karl, eu acho que por cortesia, porque não estávamos trabalhando juntos. Eu era jovem, muito tímida. Eu fui até o estúdio da Rue Cambon, toda sua equipe estava lá. Acho que eu passei muito tempo olhando para meus pés!

Karl em uma palavra:
Espontâneo, talvez isso serviria muito bem a ele. É alguém que trabalha com um grande negócio, pensa muito, é muito cultivado e tem muita experiência na vida. Sua espontaneidade está intacta!

Uma lembrança dele:
Eu dançando salsa com ele, em Cuba, sob uma deliciosa chuva fina. Não sabia que ele dançava tão bem, nunca havíamos dançados juntos, então foi um grande momento para mim. Eu ficava dizendo a mim mesma: “aproveite o máximo disso, pois não acontecerá duas vezes”. Foi quase extraordinário estar dançando nos braços de Karl Lagerfeld, sob a chuva em Cuba, rodeada de músicos. Foi sublime!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s