Variations Sur Le Même T’Aime (1990)

Capa

Após o sucesso do seu primeiro álbum, em 1990, Vanessa conhece Serge Gainsbourg, o legendário francês dono de uma das canções românticas mais conhecidas no mundo, Je T’Aime… Moi Non Plus. Serge deixou claro em entrevista a uma rádio que tinha vontade de trabalhar com Vanessa. Então ela e Franck Langolff vão pedir para que o astro escrevesse uma letra para seu segundo álbum. Eis que no final, Vanessa foi morar por alguns meses com Serge e sua família, e ele acaba escrevendo 11, das 12 músicas de Variations, lançado em 1990. Serge a chamava de lolycéenne (Lolita Escolar). Muitas polêmicas envolveram a gravação, uma delas foi a letra que Vanessa chegou a gravar, porém nunca foi divulgada, Zoulou (que no final se tornou Ardoise), só é possível ouvir uma parte da música no vídeo do Making-Of, que falava sobre um grito de liberdade para os negros. No final a música não foi para a tracklist, ela não concordou, pois já estava conhecida como uma lolita, e ainda uma lolita defensora dos negros seria muita carga para ela. Boatos dizem que um cover da canção Baby Alone in Babylone, de Jane Birkin (ex-mulher de Gainsbourg), composto por SG, estaria incluída na tracklist, mas Vanessa só cantou uma vez em um Sacrée Soirée homenagem a ele, em Março/90. Após a turbulência, Serge disse: “Paradis c’est l’enfer” (Paradis é o inferno), e no final acabou tudo bem, e Vanessa sempre costuma falar de quanto ela aprendeu e de quanto Gainsbourg foi generoso com ela. O álbum tem venda estimada de 375 mil cópias, mas no Canadá tem vendas razoáveis até os dias de hoje.

Tracklist

L’Amour à deux
Dis-lui toi que je t’aime
L’Amour en soi
La Vague à lames
Ophélie
Flagrant délire
Tandem
Au charme non plus
Variations sur le même t’aime
Amour jamais
Ardoise
Walk on the Wild Side

As letras são assinadas por Serge, e as músicas novamente por Franck Langolff. A canção #12 do álbum é um cover de Lou Reed. O Making-Of de VSLMT foi comercializado na época em formato VHS, e levava o nome Portrait, também uma edição de colecionador, super rara, que continha o cd e uma caixa personalizada, cd, vinil e fita cassete. Foi o segundo e último álbum de Vanessa oficialmente lançado no Brasil, em cassete e vinil. VSLMT foi o último trabalho de SG, pois ele faleceu no início de 1991.

Confira os singles

Capa (Face A, Tandem. Face B, Ophélie)

Primeiro single lançado do álbum. Tandem inicialmente seria Lolycéenne (lolita escolar), porém quando Vanessa iniciou a gravação, jogou a letra no chão e disse: “eu não vou cantar isso”, e no final houveram modificações e acabou sendo lançada, mas não com esse nome. A faixa do lado B, Ophélie, nunca foi divulgada e cantada. Tandem ganhou um clipe assinado por Jean-Baptiste Mondino, e abriu as portas de uma parceria de anos entre o fotógrafo e Vanessa. Vendas estimadas na França de 100 mil cópias.

Capa (Face A, Dis Lui Toi Que Je T’Aime. Face B, Ardoise)

O segundo single foi Dis Lui Toi Que Je T’Aime, música da qual ela incluiu em todas as suas turnês até agora, e sempre que possível, as luzes são apagadas, o público acende o celular (e também isqueiros oficiais vendidos durante as turnês ou próprios) e canta com a musa. Às vezes, Vanessa a dedica a Serge Gainsbourg.  Ardoise, no lado B, como já foi dito no início, seria Zoulou, mas Vanessa não aceitou.  Foi o primeiro single dela a ter poucas vendagens comparados aos anteriores, com cerca de 25 mil cópias na França. Acabou ganhando um clipe.

Capa (Face A, L’Amour En Soi. Face B, Flagrant Delire)

O último single a ser divulgado do álbum VSLMT, foi L’Amour En Soi. A versão original jamais foi cantada por Vanessa após a gravação, somente o remix, que ganhou até um clipe, que é um extrato retirado da emissão especial de aniversário de 18 anos dela. E ainda foi o único single após Manolo Manolete e Mosquito que nunca entrou em nenhuma das turnês de Vanessa até hoje. A vendagem total não foi estimada. A faixa do lado B, Flagrant Delire foi cantada ao vivo somente em 1996, no show caritativo para a Associação Rêves, da qual Vanessa é madrinha até hoje. Em 2001, a música ganhou um clipe, que inclui várias passagens de Vanessa pela tv e shows, que foi publicado como bônus no seu dvd Au Zenith.

Confira uma parte do documentário Portrait, o making-of do álbum:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s